Agende sua sessão inicial hoje mesmo: (11) 98706-5121

Obsessão em um relacionamento: veja o que é e como lidar

Obsessão em um relacionamento: veja o que é e como lidar

Os ciúmes excessivos, medo de abandono e obsessão por carència ou por amor podem fazer parte de relacionamentos interpessoais – sejam amorosos ou não. Mas você sabia que isso pode fazer parte do Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)? É preciso entender o que é a doença, se você apresenta as principais características delas e procurar a ajuda adequada para superar o problema e nutrir apenas relações saudáveis e harmoniosas.

O TOC pode se manifestar de diferentes formas. Se você tem dúvidas se os pensamentos e comportamentos excessivos passam a ser obsessão e compulsão, existem alguns aspectos que podem te ajudar a identificar, como:

  • As ações e pensamentos ocupam horas do seu dia
  • Causam angústia e ansiedade
  • Interferem na vida profissional e pessoal – relacionamentos, socialização e autoestima

Dentre os tipos mais comuns de Transtorno Obsessivo Compulsivo, estão:

  • A necessidade de verificar – causada pelo medo excessivo de danos, como fechaduras ou gás
  • O medo de contaminação – medo em excesso de doenças e germes, lavando muito as mãos e evitar tocar em maçanetas, por exemplo
  • Necessidade de acumulação – incapacidade de se livrar de objetos sem utilidade
  • Pensamentos obsessivos sobre relacionamentos.

Este último costuma se manifestar nas relações amorosas, mas também pode acontecer com familiares e amigos. As obsessões em relacionamentos apresentam sinais, como:

  • Medo excessivo de que algum mal aconteça à pessoa
  • Necessidade excessiva de proteger o outro
  • Dúvidas obsessivas sobre se o parceiro está sendo fiel
  • Constante análise do que sente pelo outro, sempre o colocando como centro da relação e procurando por falhas
  • Necessidade obsessiva de aprovação e confiança das outras pessoas
  • Vigilância constante do que o outro está fazendo
  • Isolamento do outro e de si mesmo, restringindo-se apenas àquela relação por medo de perdê-lo
  • Constantes comportamentos e pensamentos impulsivos em relação ao parceiro

O Transtorno Obsessivo Compulsivo nos relacionamentos costuma trazer malefícios não só ligados ao próprio parceiro, mas à relação de autoestima, autoconfiança e relações com outras pessoas. Além de causar sintomas como ansiedade pela necessidade do controle, essa obsessão pode criar bloqueios até na vida profissional.

Um dos principais e mais conhecidos sentimentos apresentados por quem sofre com o TOC em relacionamentos é o ciúme. Ele é fundamentado na insegurança e baixa autoestima, causados até por alguma experiência traumática que o indivíduo viveu em alguma fase da vida. Essa experiência pode variar de morte de um ente querido, passando por violência doméstica e até a vivência da separação dos pais por exemplo. Claro que passar por alguma dessas situações não significa que o indivíduo vá desenvolver obsessão em um relacionamento, já que cada pessoa responde de uma forma aos eventos da vida, de acordo com sua identidade, personalidade, crenças e valores.

Conviver com indivíduos que sofrem com obsessão e possessividade em relacionamentos é um trabalho árduo e desgastante e, por isso, se você conhece alguém que se adeque aos “padrões” citados, estimule-o a buscar ajuda de um profissional especializado. Se você sofre com esse problema, temos algumas dicas para te ajudar a superar a obsessão e criar laços mais saudáveis para sua vida.

1. Voltar os olhos para si mesmo

A principal característica da obsessão em relacionamentos é que a outra pessoa se transforma no centro da sua vida. Por isso, é importante parar e pensar mais em si mesmo, entender seus sentimentos e comportamentos. Dessa forma, você vai conseguir compreender de onde vem sua bagagem emocional e porque ela pode ser um obstáculo e aspecto limitante na sua vida.

2. Desenvolver o amor próprio

Trabalhar o amor próprio é a chave para se livrar da obsessão por outra pessoa. Passe a pensar mais nas suas qualidades e evite depositar suas expectativas em outra pessoa ou relação. É importante lembrar que somos responsáveis pelas expectativas que criamos, não o outro. Desenvolver o amor próprio vai te dar a capacidade de entender que você é completo sozinho e não precisa de ninguém reafirmando as suas qualidades ou suprir suas necessidades emocionais.

3. Elevar a autoestima

Parte do trabalho de desenvolver o amor próprio passa pela autoestima. É importante que aconteça o processo de autoconhecimento para isso, para que você entenda quais crenças são limitantes na sua vida e possa desconstruir ou ressignificá-las. Conhecer as feridas abertas é o primeiro passo para fechá-las e ver que você é forte e capaz de superar os obstáculos da sua vida. Dessa forma, você vai conseguir focar mais em si mesmo e nas próprias habilidades e qualidades, em vez de pensar sempre no outro como responsável da sua felicidade e destino.

4. Desconstruir as inseguranças

Depositar expectativas em outra pessoa com a qual está se relacionando está diretamente ligado às inseguranças que temos. Por isso, confiar mais em si mesmo é muito importante para superar uma obsessão. É preciso estar seguro das suas qualidades – bem como dos seus defeitos – para deixar de lado a sensação constante de ameaça, ciúmes e necessidade de posse para não duvidar tanto da outra pessoa e até dos próprios sentimentos por ela.

5. Não tente controlar o outro

Apesar do medo de perder a outra pessoa, é importante entender que espaço é essencial em qualquer relacionamento. Não tente controlar todos os passos do indivíduo com quem você se relaciona nem exigir que ele esteja sempre ao seu lado. Com isso, você só vai acabar desgastando a relação e sufocando e limitando não só a sua vida, mas também a de uma pessoa que você ama. É mais saudável entender seus sentimentos e expressá-los para o outro, garantindo equilíbrio e harmonia para os dois.

Esperamos que essas dicas te ajudem a superar a obsessão em um relacionamento e garanta uma vida mais plena e equilibrada para você. É importante, em alguns casos, buscar ajuda de um profissional qualificado no tratamento de transtornos, obsessões e compulsões. A Hipnoterapia é uma das melhores possibilidades de tratamento e vai te ajudar a descobrir a origem do problema e como superá-lo, eliminando os sintomas da sua vida. Supere a obsessão e encontre o controle e felicidade na sua vida!

Gostou? Compartilhe em suas redes sociais

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on linkedin

Publicações mais recentes

Receba as últimas notícias publicadas

×