O que é Comunicação Não Violenta?

O que é Comunicação Não Violenta?

Talvez você nunca tenha escutado falar sobre a Comunicação Não Violenta (CNV). Isso acontece porque no Brasil ela ainda é pouco conhecida. Mas, a boa notícia é que seus efeitos já estão ajudando muitas pessoas em seus relacionamentos interpessoais.

Aliada a técnicas de PNL, Coaching e Constelação Familiar, ela surge como uma poderosa ferramenta de desenvolvimento pessoal e resolução de conflitos, principalmente nos relacionamentos — afetivos, familiares, profissionais e sociais.

Quer saber mais sobre esta ferramenta?  Então, continue lendo!

O que é a Comunicação Não Violenta?

Segundo o psicólogo norte-americano Marshall Rosenberg — criador da CNV —, esta ferramenta se baseia nos princípios da não violência, que é o estado natural de compaixão, quando a violência não está presente no coração.

Sua proposta está relacionada a um modo de vida baseado na compaixão, que é praticada por meio da comunicação, criando relações pacíficas e harmoniosas entre as pessoas. Por esse motivo, é muito útil na resolução de conflitos.

Muitos problemas de relacionamentos podem ser resolvidos por meio de uma comunicação bem feita. Isso acontece porque a maior parte dos conflitos de relacionamentos entre as pessoas não se trata do conteúdo da comunicação, mas da forma como ela está acontecendo.

Esses mesmos problemas podem ter um novo prisma — mais leve e construtivo — se a maneira de se comunicar mudar, desde que você saiba como fazer isso, usando a comunicação a seu favor e tendo o domínio de uma boa metodologia e dos princípios de uma boa comunicação.

Se você tem recursos para interpretar e compreender o que as pessoas estão transmitindo por meio da comunicação, consegue enxergar e se sentir de uma outra forma. Mais que isso, você consegue se comunicar de outra forma também.

Componentes da Comunicação Não Violenta

A estrutura da comunicação não violenta é composta basicamente por quatro elementos. O domínio deles transformará a qualidade de suas comunicações e relações.

São eles: a capacidade de fazer a observação e de expressar os sentimentos da maneira correta, a detecção das necessidades não atendidas, e o fechamento com um pedido.    

Observação

Observação é quando descrevemos o fato do jeito que ele é, sem julgamentos. Quando focamos a comunicação na observação sem julgamentos, conseguimos transmitir nossas mensagens  de forma assertiva e limpa ao mesmo tempo.

Este foco traz objetividade e transparência entre as pessoas.

Necessidade

Todos os humanos têm necessidades, desde alimentação, cuidados, segurança, etc — até emocionais. Dentre elas, principalmente a necessidade de ter soluções para o que lhes acontecem no dia a dia e que de alguma forma lhes causam algum incômodo.

Inclusive, a maioria das críticas e reclamações na vivência das relações interpessoais são, na realidade, necessidades não atendidas expressas de forma não clara. Desse modo, o segredo é detectar qual é a necessidade por trás dessa insatisfação que não está sendo atendida. Ao falar à outra pessoa sobre sua compreensão a respeito de sua necessidade não atendida, você estará dando um importante passo na construção da empatia.

Sentimento

Os nossos sentimentos são nossos e ninguém tem direito de julgá-los. Da mesma forma, não devemos julgar os dos outros. Todos possuem o direito de sentir qualquer coisa sem serem julgados por isso.

Vale destacar a importância de expressar os sentimentos, principalmente os que nos deixam desconfortáveis. É fundamental colocá-los para fora. Ficar guardando o que incomoda cria um peso que acaba se transformando em emoções como angústia, raiva, insatisfação etc. Além disso, podem invariavelmente acabar em grandes desentendimentos e ataques explosivos mais cedo ou mais tarde.

Quando você fala sobre seus sentimentos, você está sendo transparente e construindo uma relação de cumplicidade e respeito. Além disso, está dando ao outro a oportunidade de  saber o que acontece com você por dentro. Com essa informação, a outra pessoa poderá decidir  se quer ou não ajudá-lo. A decisão será dela, mas a sua parte você terá feito,

Pedido

Depois que você observou sem julgamento, falou como se sente a respeito de uma situação e expressou suas necessidades que não estão sendo atendidas, vem o pedido, cujo resultado se manifestará com empatia e por meio de uma comunicação eficaz.

Depois de todas as etapas anteriores terem sido bem feitas, o terreno está bem preparado para este último passo. Um pedido feito de maneira respeitosa e com todos os elementos esclarecidos tenderá a ser bem recebido.

E então, conseguiu compreender o que é Comunicação Não Violenta e como ela é importante para garantir uma comunicação assertiva, transparente e pacífica?

Descubra como a Programação Neolinguística e Constelação Familiar na Educação Infantil pode ajudar sua casa, sua família, o seu filho. Clique aqui para saber mais.

Se quiser saber mais sobre esta ferramenta e como ela pode ajudá-lo em seus relacionamentos, não hesite em entrar em contato e tirar suas dúvidas! Agende uma sessão experimental gratuita hoje mesmo e sinta você mesmo os efeitos de uma comunicação bem feita!


Moshé Bergel é formado em coaching pela International Coach Federation (ICF). Treina indivíduos e equipes, na sua maioria pessoas que querem obter sucesso na carreira e ter uma vida feliz. Seus serviços estão cheios de recursos e ele quer ajudá-lo a alcançar seus objetivos de negócios e de vida. Saiba mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *